Vender soluções e serviços para a administração pública pode gerar bons negócios para o setor de TIC. Entretanto, para que um órgão governamental realize qualquer tipo de aquisição de bens, programas ou serviços, é preciso seguir regras, estabelecidas por leis, decretos e instruções normativas. Mas, será que os administradores públicos nos 26 estados, nos 5570 municípios, nas centenas de autarquias e outros órgãos administrativos sabem o que as novas tecnologias podem oferecer para aprimorar os serviços à população e a gestão dos recursos públicos? O gestor e seus funcionários públicos estão conseguindo acompanhar as inovações?

Frente ao potencial e à expansão do mercado de compras públicas, a diretoria da ABES decidiu criar o Grupo de Trabalho (GT) de Compras Públicas para discutir as políticas e novidades nessa área; compartilhar cases nacionais e internacionais de governo digital; contribuir e dialogar com órgãos de controle; e proporcionar oportunidades para que os associados exponham suas soluções em eventos dirigidos ao poder público, entre outras ações. A reunião on-line de lançamento do GT ocorrerá no dia 15/10/2020, às 9 horas, com inscrições pela plataforma Zoom.

“O tema das compras públicas tem sido recorrente nas reuniões do Comitê Regulatório e na interlocução da ABES com o poder público, especialmente na questão do uso de contratos governamentais como garantia de empréstimos, o que está perto de se tornar realidade com o AntecipaGov.  Concluímos que é o momento de criar um grupo de trabalho específico, tendo em vista a transversalidade de TIC e como os projetos de governo digital e cidades inteligentes estão na pauta do dia”, explicou Rodolfo Fücher, presidente da ABES.

De acordo com o Ministério da Economia, as Micro e Pequenas Empresas (MPE) venceram 65,5% das compras públicas realizadas em 2020. Segundo o Painel de Compras do governo federal, dos mais de 95 mil processos realizados, cerca de R$ 15 bilhões foram contratados por meio das MPE. O valor total movimentado foi de cerca de R$ 49,5 bilhões. Os dados divulgados contemplam as compras realizadas pelo governo federal, por estados e municípios, que utilizam o Sistema de Compras do governo federal (Comprasnet).

“A relevância das MPEs nos certames públicos vai ao encontro do perfil dos associados da ABES, pois mais de 70% deles são micro e pequenas empresas. Com os debates e a troca de experiências, poderemos identificar negócios e preparar melhor nossos associados na prestação de serviços e vendas para o poder público”, conclui Rodolfo. 

SERVIÇO:

Reunião on-line da ABES para lançamento do GRUPO DE TRABALHO COMPRAS PÚBLICAS – exclusivo para associados

15/10/2020

9 horas

acesso rápido

pt_BRPT
pt_BRPT en_USEN