O mundo VUCA é caracterizado pela volatilidade, incerteza, ambiguidade e complexidade. Mudanças rápidas e imprevisibilidade marcam o Século XXI, com mais mudanças inesperadas trazidas pela pandemia.

Para trazer diferentes perspectivas sobre este mundo, marcado pela transformação digital, a organização da ABES Conference 2020, evento promovido em parceria com a The Shift, convidou Jon Reily, Global Chief Strategy Officer da Dentsu Commerce, para ser um dos experts da programação do dia 30/09.

Reily lembrou que uma das regras da vida é a mudança. “Aqueles que se comprometerem demais com o passado e com o presente, certamente estão afetando o seu futuro”. As empresas que vão competir neste cenário com mais chances de sobrevivência são aquelas que realmente conseguirem se transformar em empresas ágeis. Isso requer mudança na forma de ver, pensar e fazer.

“O tempo que estamos vivendo é muito parecido com o da revolução industrial ou com o tempo da colonização do Novo Mundo. Tudo é um constante aprendizado para a transformação. Ao considerar a próxima década – 2020 – teremos 8,5 bilhões de pessoas no mundo, consumiremos 50% mais alimentos e 40% mais energia. A expectativa no comércio será alta. E podem ter certeza de que a mudança climática impactará no formato como entregamos serviços aos consumidores”.

“Dizer que a vida vai mudar seria um eufemismo. O que estamos vivenciando hoje, seria visto como mágica sob a perspectiva do passado”, ponderou o executivo.

Criar conveniência

A transformação digital ajuda a criar facilidade, agilidade e conveniência, para quem consume e para quem produz.

De acordo com dados de mercado, cerca de 30% das idas aos supermercados acontecem na volta do trabalho, o movimento nas lojas físicas durante a Black Friday aumenta em 68% e que muitas das pessoas que fogem do trânsito fazem uma parada em academias, restaurantes ou cafés, antes de ir para casa. Esses dados, quando quantificados e interpretados, geram oportunidades relevantes para os gestores de marcas, abrindo novas possibilidades de comunicação com os consumidores no momento da tomada de decisão.

O aplicativo Waze, criado para desafogar o trânsito, usando tecnologia de inteligência artificial, anda lado a lado com seus usuários possibilitando a eles uma nova experiência a cada momento.

“O que o Waze pode fazer para melhorar a sua experiência me dirigir? Essa é uma pergunta constante dentro da empresa, porque o nosso foco é driblar o trânsito e a força da nossa organização está em acreditar em nossos parceiros colaboradores para aperfeiçoar a cada dia a jornada dos nossos usuários, aonde ele estiver”, relata Hila Roth, Gerente Global de Comunidade Waze, outra convidada da conferência.

Uma pesquisa realizada pelo Waze, revela que 71% dos wazers brasileiros vão aos shoppings de carro. Dessa forma, o aplicativo está em contato com as pessoas num contexto em que precisam fazer compras, o que abre oportunidade para comunicação efetiva das marcas.

“Para que o Waze mantenha suas informações atualizadas, temos parceiros colaboradores em vários países que informam alterações viárias, legislação e traduzem em tempo real estes dados para a língua local. Hoje, um dos diferenciais da marca é oferecer soluções de baixo custo, possibilitando acesso ao usuário em áreas onde não há internet.  Clareza em todas as dimensões é a chave da honestidade e para um resultado efetivo. Ouvimos realmente os participantes de nossas comunidades”, informou Hila Roth.

quick access

en_USEN
en_USEN pt_BRPT